loader image
Pesquisar
Close this search box.

Bolsa família: saiba tudo sobre o programa e se tem chances de voltar em 2023!


Anúncios

O Bolsa Família foi um programa social criado em 2004 para ajudar milhares de brasileiros em estado de miséria. Assim, oferecia uma renda mínima, para que pudessem ter um sustento no dia a dia. 

O programa foi extinto após 18 anos em vigor, em outubro de 2021 pelo governo do presidente da República, Jair Bolsonaro. Contudo, com as eleições e o novo mandato do petista Luiz Inácio Lula da Silva, existe a chance de que ele reviva o programa de sua autoria. 

Ficou curioso? Então fique neste artigo até o final e saiba tudo sobre o Bolsa Família, quem tem direito e muito mais. Continue lendo e confira logo a seguir! 

O que é o Bolsa Família 

Criado em 2004, o antigo programa social do Bolsa Família pagava o valor médio de R$ 178 por família. Seu maior impasse foi não ter feito reajustes anuais. 

Segundo levantamento feito pelo  Departamento Intersindical de Estatística e Estudos (Dieese) com base no preço médio da cesta básica no Brasil, o poder de compra do Bolsa Família na época de vigência considerava essa oportunidade aos brasileiro. 

Em dezembro de 2010, o preço da cesta básica em São Paulo era de R$ 275,15. Contudo, o benefício médio de R$ 88,80 equivalia somente a 32,2% do valor da cesta. Todas essas informações fizeram a diferença na hora de pensar no programa e na sua eficácia. 

Quando observamos as características de ambos os programas, o Auxílio Brasil parece ter mais vantagens quando comparado com o antigo Bolsa Família. Além disso, o valor concedido atualmente, é sem dúvidas uma das principais diferenças e destaques positivos do novo programa social. 

Regras do antigo Bolsa Família

O Bolsa Família contava com algumas regras. Assim, as famílias precisavam contar com algumas particularidades para serem eleitas a receber o benefício. 

Detalhes sobre as regras do Bolsa Família

O programa social do Bolsa Família equivalia a um recurso mensal no valor de R$ 189 para famílias que fizessem parte das linhas de pobreza e extrema pobreza. Portanto, foi estabelecido que contaria para uma renda mensal per capita entre R$ 89 e R$ 178.

Contudo, para receber o valor máximo do programa, o grupo familiar deveria contar com gestantes, crianças ou adolescentes de até 17 anos de idade.

Pontos de atenção e regras gerais 

Existiam alguns benefícios complementares que aumentavam o valor do Bolsa Família, dependendo da composição familiar, se limitando a cinco pessoas por família:

  • R$ 41: para famílias com renda mensal de até R$ 178 e que possuam em sua composição crianças ou adolescentes de até 15 anos;
  • R$ 41: para famílias com renda mensal de até R$ 178 que contém com gestantes, se limitando a nove parcelas mensais;
  • R$ 41: para famílias com renda mensal de até R$ 178 que contém com  crianças de até seis meses, se limitando a seis parcelas mensais;
  • R$ 48: para famílias com renda mensal de até R$ 178 e que possuam também adolescentes entre 16 e 17 anos de idade em sua composição.

Além disso, o Bolsa Família também pagava um benefício para ajudar as famílias a superarem a extrema pobreza. Esta ajuda era direcionada a grupos familiares com renda mensal menor do que R$ 89, mesmo após receberem os benefícios já mencionados.

Auxílio Brasil atual 

Hoje, o Auxilio Brasil é o principal programa social em vigor, favorecendo microempreendedores, famílias em estado de pobreza e extrema pobreza. Além disso, também é válido para desempregados e autônomos.

Com calor atual de R$400 mais um valor complementar extraordinário de R$200, oferece suporte de R$600,00 aos beneficiários até dezembro de 2022. 

Com o novo mandato do presidente Lula, podemos esperar o retorno do programa social do Bolsa Família, mas ainda não existe nada certo. Por enquanto, o programa continua extinto. 

Requisitos do Auxílio Brasil 

Para que a família seja contemplada pelo Programa Auxílio Brasil é necessário:

  • Estar cadastrada, pela prefeitura, no Cadastro Único dos Programas Sociais do Governo Federal;
  • Ser selecionada pelo Ministério da Cidadania;
  • Estar em situação de pobreza ou de extrema pobreza. Para as famílias em situação de pobreza é necessário que apresentem, em sua composição, gestantes, nutrizes (mães que amamentam), crianças, adolescentes ou jovens entre 0 e 21 anos incompletos.

O pagamento é feito a partir da conta social da Caixa Econômica conforme calendário que segue ordem numérica considerando último dígito do NIS do beneficiário. 

Related Posts: